segunda-feira, 26 de março de 2012

Bolonha (já cá estamos)

Ainda a aterrar, mas já cá estamos.
Passamos semanas a organizar as idas a Bolonha, e depois, a sensação que dá, é que os dias passam enquanto estalamos os dedos. Este ano foi tudo ainda mais rápido, talvez por causa dos vários programas em simultâneo, talvez pela dificuldade em conciliar reuniões com a simples deambulação pela feira (que é tão boa e tão importante).

Com Portugal como país convidado, os editores portugueses rumaram em força a Bolonha e também ilustradores, autores, jornalistas — alguns a estrearem-se nestas andanças, outros já a repetir a viagem. Esperamos que esta presença de Portugal em Bolonha seja o início de uma participação mais forte em próximas edições e que Portugal consiga afirmar-se na internacionalização dos livros para crianças, dos seus autores e ilustradores. Não é impossível.

Este ano o Planeta Tangerina não teve um stand próprio: acampámos sem cerimónias no stand-das-cerejas (o stand oficial de Portugal), que foi acolhendo as iniciativas dos vários editores e autores portugueses ali presentes, e foi aí que fizemos as nossas reuniões.
Aproveitamos para agradecer à DGLB toda a ajuda, simpatia e permanente espírito de colaboração.

Aqui ficam algumas imagens destes dias:



A exposição de ilustração portuguesa: falhámos a cerimónia de inauguração, mas sabemos que até passou nas notícias portuguesas. Bravíssimo.



O stand de Portugal (com as mesas sempre ocupadas).


Reparem no detalhe: fomos a única editora a ter uma colaboradora fardada, a condizer com a temática e com a decoração envolvente.



O stand portátil do Planeta Tangerina (material: estrutura de carrinho de compras "à velhota", armário em segunda mão, lona plastificada "tipo toalha portuguesa").



O ilustrador André da Loba mostrando as surpresas da sua já famosa mala.



O tributo de Hervé Tullet a Hans Christian Andersen, no stand da revista Andersen
(fotografado de fugida, a caminho de uma reunião).


O livro "Waterlife" da editora indiana Tara Books, um dos premiados este ano em Bolonha (categoria New Horizons).


Um detalhe da livraria Giannino Stoppani (este ano com muitos livros portugueses à venda).



Uma imagem da exposição da ilustradora coreana Cho-Eun Young, este ano convidada especial em Bolonha (e autora da ilustração da capa do catálogo da feira).




E uma das descobertas do ano: a livraria MODO Info Shop (que pertence à associação cultural com o mesmo nome). Um oásis de descanso ao final da jornada.



É catita ou não é?
(Fica na Via Mascarella, 24/b)



Já no final da Feira, o empacotamento do nosso stand-carrinho que tão útil se mostrou.
Obrigada à Nonô/ Leonor Carvalho pela ideia, construção e montagem desta peça.

(Ainda faltam imagens da festa inauguração da exposição do Bernardo, "Bologna a testa in su", na Associação Hamelin, mas esse post fica para mais tarde).

2 comentários:

Tintas linhas e manias disse...

Muitos parabéns e boa sorte vocês merecem!
Isabel

Baleia disse...

Adorei a reportagem!
Essa feira deve ser a loucura absoluta (no bom sentido, claro!)

Beijos!