sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Damos por terminado o nosso passatempo

Já estão apuradas as vencedoras:

· Verena Basto (participação enviada às 15:01h)
· Leonor Almeida (participação enviada às 15:04h)
· Sílvia Sousa (participação enviada às 15:12h)
· Virgínia Sá Pereira (participação enviada às 15:15h)
· Patrícia Soares (participação enviada às 15:18h)

Como prometido, cada uma irá receber um exemplar do livro Um Ano Inteiro, de Isabel Minhós Martins e Bernardo P. Carvalho.

Parabéns!

Agradecemos a todos os que participaram!

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Há muito tempo que não fazíamos um passatempo...

Vamos oferecer 5 exemplares do livro Um ano inteiro. Participem!

Regras:
os queridos leitores deverão ler atentamente o questionário que se segue e enviar as suas respostas (indicando os números das perguntas e letras que correspondem às respostas certas) para o e-mail: shop@planetatangerina.com

Os primeiros 5 leitores que responderem corretamente às 10 perguntas, recebem um exemplar do livro Um Ano Inteiro, de Isabel Minhós Martins e Bernardo Carvalho.

Todas estas perguntas estão, direta ou indiretamente, relacionadas com o livro em questão.

Os vencedores serão contactados por e-mail e os seus nomes serão anunciados no nosso blogue e facebook.

Apliquem-se! Garantimos que vale a pena o esforço (já faltou mais para a primavera chegar... e há muito para fazer lá fora!)

1. Qual o momento em que os dias começam a aumentar e as noites a diminuir?

A. O dia do solstício de inverno
B. O dia do equinócio da primavera
C. O dia do solstício de verão

2. Para ver uma grande variedade de borboletas qual o melhor cenário:

A. Uma dia ventoso e quente, saindo pela manhã
B. Um dia de sol, quente e sem vento, saindo na hora de maior calor
C. Um dia de chuva, vento suave, saindo pelo crepúsculo

3. A que constelação pertence Sírio (Sirius) a estrela mais brilhante do céu de inverno?

A. Leão
B. Cão maior
C. Escorpião

4. Quanto tempo falta para podermos assistir à chegada das primeiras andorinhas?

A. Cerca de 6 meses
B. Menos de um mês
C. Mais de 2 meses

5. Se saíres de casa e vires um cumulonimbus, o que deves fazer imediatamente?

A. Chamar um biólogo para o identificar
B. Fugir, porque é uma espécie perigosa
C. Procurar abrigo porque vem lá trovoada...

6. Por que razão brilham os pirilampos?

A. Para encontrarem parceiros para acasalar
B. Para chamarem as crias para o almoço
C. Para fazerem a digestão mais depressa

7. Para comer amoras madurinhas, qual o melhor altura do ano?

A. Março, antes que venham os pássaros
B. Início de setembro, quando já estão doces
C. Janeiro, antes que apodreçam

8. Em Portugal, quando decorre a chamada “época da brama”? 

A. Início do outono, quando as hastes dos veados já estão fortes para a luta
B. Início da primavera, a época do acasalamento das lagartixas
C. Início do inverno, quando os andorinhões lutam por comida

9.  “Capuz-de-frade” é o nome de:

A. Uma constelação que podemos observar no verão (no hemisfério norte)
B. Uma cobra venenosa (cuidado com ela!)
C. Uma flor que desponta em pleno outono

10.  Que tipo de livro é “Um ano inteiro”?

A. Um livro com atividades para descobrir a natureza ao longo do ano
B. Um livro de receitas passo-a-passo escrito por dois chefs famosos
C. Um romance juvenil da autoria da aclamada Ana Pessoa























Divirtam-se. Não tropecem. E boa sorte.

Na cidade alemã de Leipzig, a escolher "o livro mais bonito do mundo"





O Bernardo (apelido artístico P Carvalho) foi convidado a integrar o júri do "Best Book Design From All Over the World" organizado pela Leipzig Book Foundation.
Do júri, incumbido de tão difícil tarefa, fizeram parte também os fantásticos: Zita Bereuter (Áustria), Loraine Furter (Bélgica), Federica Ricci (Itália), Jonathan Yamakami (Brazil/USA), HD Schellnack (Alemanha) e Jan Bajtlik (Polónia).

Esperamos ansiosos pelo anúncio dos vencedores!

(fotos: Bernardo P Carvalho)

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Na revista do Expresso deste fim de semana, 4 estrelas douradas para "O Dicionário do Menino Andersen"!

"Impresso ou digital, um dicionário é uma estrutura coerente, um mecanismo fiável, logo, um espaço certeiro para o universo de Gonçalo M. Tavares. O que aqui se constrói, é, portanto, um dicionário, cujas entradas se fazem de definições que, sendo descritivas como se espera, são igualmente armadilhas semânticas capazes de desmontar a receção da realidade a partir de ângulos inesperados e de colocar questões a que a máquina-dicionário não sabe responder.
(...)


No trabalho de desviar a semântica para ângulos menos óbvios e tão imprevisíveis como será a descoberta do mundo a partir de um olhar infantil, as ilustrações de Madalena Matoso cumprem um papel essencial: forçam ainda mais esse desvio (...), ou deixam o leitor com uma resposta inconclusiva, talvez o melhor gatilho para novas perguntas (...)"

por Sara Figueiredo Costa, Revista E do Jornal Expresso, 06/02/ 2016


quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

"Obrigado a todos!" novamente disponível




Depois de esgotado durante algum tempo, temos o prazer de anunciar o regresso fresquinho do nosso "Obrigado a todos", agora na 3.ª edição.

De volta às melhores livrarias e também à loja online do Planeta Tangerina.

Na Escola da Candelária, Ilha do Pico





















Passámos uns dias maravilhosos na Ilha do Pico, Açores, no Festival Montanha (uma produção Mirateca Arts). Levámos as nossas montanhas debaixo do braço e elas ficaram muito mais bonitas.


terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

ABZZZZ... em Ílhavo



Apareçam (mas não vale dormir a meio)!

+ info: Biblioteca Municipal de Ílhavo

...

O ateliê, que decorreu no dia 30, foi uma bela festa com muitos especialistas em sonos (fotos de António Rilo).









quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

O ano começa em beleza na nossa loja on-line / Happy 2016!


Até dia 22 de Janeiro, em qualquer encomenda, de qualquer valor: OFERTA de um calendário Ilustrado 2016 da APCC, dedicado ao trabalho de ilustração de Yara Kono.


******

Until 22th January, in any order, we offer you a beautiful 2016 APCC Calendar, dedicated to Yara Kono’s illustration work.

http://www.planetatangerina.com/en/shop/happy-2016


terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Um ano inteiro (para fazer um livro)






















Quando vamos às escolas, há uma pergunta que quase nunca falha: Quanto tempo demoram a fazer um livro?. A curiosidade pelo tema talvez tenha a ver com um pressentimento. Os miúdos pressentem que os livros, para além de textos e imagens, transportam tempo. O tempo de outras pessoas que pensaram, escreveram, desenharam, cuidaram, e que vem ter connosco quando abrimos as páginas. Um livro também é isso: cuidado. Como dizia Umberto Eco, a propósito dos livros de Bruno Munari, trabalhar a página como quem afina um violino.

Claro que a esta pergunta começamos sempre por responder “Depende”. Depende a partir de onde se começa a contar, dizemos nós. E podemos até devolver a dúvida aos miúdos: onde é que um livro começa, na cabeça ou no papel?





Este último, Um ano inteiro, demorou muito mais de um ano inteiro a nascer e implicou muitas cabeças e muitas mãos. Começou a ser pensado logo depois da publicação livro Lá Fora, quando sentimos que fazia falta informação complementar que organizasse as atividades em função das épocas do ano. Porque nem todos os meses são bons para fazer as mesmas coisas e o timing perfeito, nestas questões do mundo natural, pode fazer toda a diferença.

A ideia ficou a marinar (a cozinha ensina-nos isso: as ideias devem marinar). Depois passámos à prática: lançar o desafio a uma equipa (dentro e fora de portas), convocar elementos novos, pensar no objeto final que queremos construir. Discutir: deve esta agenda ser próxima do Lá Fora? Seguir a mesma linha gráfica? Recuperar ilustrações? (nem pensar, diz logo o Bernardo). Faz sentido tratar os mesmos temas ou abordar temas novos, escritos de raiz? O que ficou por tratar? E muitas outras perguntas. Porque fazer um livro é estar constantemente a ser assaltado por dúvidas... até muitas semanas depois de um livro ir para as livrarias.



























Um ano inteiro contou com a colaboração da dupla de biólogas do livro Lá Fora. Maria Ana Peixe Dias e Inês Teixeira do Rosário ajudaram-nos na seleção dos conteúdos e na revisão científica geral. Para as áreas da Geologia, da Meteorologia e da Astronomia pedimos outras colaborações, como a do Observatório Astronómico de Lisboa, que foi preciosa, pois a Astronomia era uma das áreas que queríamos ver mais desenvolvida. Explicar, em concreto, o que pode ser visto no céu noturno de Inverno e de Verão e quais as condições ideais para o admirar (ainda não foi desta que conseguimos fazer um mapa das estrelas, mas a ideia já ficou a marinar em nós....).

Depois dos conteúdos escritos e revistos, veio a fase das imagens, da linha gráfica. E finalmente as revisões finais. Novas discussões e decisões. Passaram muitos meses. Foi num instantinho. Um novo ano já está quase aí... Um ano inteiro também já cá canta. (Esperamos, caros leitores, que passem da teoria à prática, porque só assim o livro cumprirá o seu destino.)

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

NOVIDADE: Um ano inteiro, agenda para explorar a natureza



















Em que semana acordam as joaninhas?
Em que semana se podem ver as primeiras andorinhas?
Qual a melhor época para escutar o canto noturno do rouxinol? E a brama dos veados?
Se eu quiser montar uma caixa-ninho qual a melhor altura?
E as estrelas? Em que estação posso ver Sírio, a estrela mais brilhante do céu?




















































Um ano inteiro convida-nos a viver a natureza ao longo de todo o ano. Desafia-nos a observar os ciclos das plantas e dos animais e a descobrir algumas das mudanças mais fantásticas que acontecem à nossa volta todos os meses, semana a semana, no decorrer dos 365 dias que a Terra demora a dar uma volta ao Sol. 

Um ano inteiro procura ser um complemento ao livro Lá Fora (também editado pelo Planeta Tangerina), desafiando os leitores com um ano inteiro de propostas, passeios e observações, os mais indicados para cada época e selecionados de acordo com o calendário do nosso país e as espécies que o habitam. 

Um ano inteiro: uma agenda intemporal, para partir à descoberta da natureza infinitas vezes!



Seleção de conteúdos: Isabel Minhós Martins, Maria Ana Peixe Dias, Inês Teixeira do Rosário 
Textos: Isabel Minhós Martins
Ilustrações: Bernardo Carvalho 
Revisão científica geral: Maria Ana Peixe Dias e Inês Teixeira do Rosário 
144 páginas 
150 × 220 mm 
ISBN: 978·989·8145·70·3 
PVP: 18,90€ 

 Já disponível aqui:

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Na escola das gaivotas, sexta feira passada

Apresentação do livro "O Dicionário do Menino Andersen".
Gonçalo M. Tavares e Madalena Matoso
Lançamento inserido na programação dos Encontros "O que um livro pode"































Porta:
"É um armário que tem lá dentro um compartimento inteiro. Por exemplo, a porta do teu quarto é um armário que tem lá dentro a tua cama e a tua mesa de cabeceira. Também é importante para regular o som das coisas. (...)"

 



















Ver
" É ouvir com os olhos. Tal como ouvir é ver com os ouvidos. Se ouves um cavalo, acabarás por ver um cavalo. Se vês um cavalo, acabarás por ouvir um cavalo."






























Diminuir:
"Diminuir o barulho é aumentar o silêncio. Diminuir a luz é aumentar a escuridão. Portanto, diminuir uma coisa é aumentar o seu oposto."


sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Lançamento - Estão todos convidados.



LANÇAMENTO
O Dicionário do Menino Andersen


de Gonçalo M. Tavares
 e Madalena Matoso


20 de Novembro, 21h

Rua das Gaivotas, 6
1200-066 Lisboa


Incluído na programação dos encontros

O QUE UM LIVRO PODE

Um passeio ilustrado pela infância


Organização e produção: 
Oficina do Cego / GHOST Editions / TIPO.PT / STET - livros e fotografias


Apoio: playground.atelier/ Rua das Gaivotas 6 / Atelier RE.AL






sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Projeto "Mana", de Joana Estrela, vence I Prémio Internacional de Serpa para Álbum Ilustrado/ "Mana" from Joana Estrela wins SERPA International Prize

O júri do I Prémio Internacional de Serpa para Álbum Ilustrado escolheu como obra vencedora o projeto “Mana”, da autoria de Joana Estrela.

O Júri apreciou particularmente o universo visual da obra, a sua espontaneidade e coerência, e também o modo como textos e imagens cooperam, adaptando-se e complementando-se, em estreita harmonia, ao serviço das mensagens e do próprio livro.

***


The jury of “I Serpa International Award for Picturebooks”
has chosen “Mana”, from Portuguese artist Joana Estrela, as the winner of the first edition.

The jury appreciated particularly the visual universe of this project, its spontaneity and consistency, and also how text and images work together, adapting and complementing each other, in close harmony, in favor of the messages and the book itself.

***

O júri considerou o projeto “Mana” um bom exemplo da vertente camaleónica que os álbuns ilustrados podem assumir, ao revelar a capacidade de absorver uma grande variedade de linguagens, tanto ao nível das imagens como das palavras. De salientar que este projeto não integra uma narrativa tradicional, como é mais habitual em livros ilustrados, mas um texto com as características de uma carta — neste caso em concreto, uma pequena carta, quase um recado, escrita pela irmã mais velha e dirigida à mais nova; também no que diz respeito às ilustrações, a autora experimenta uma série de registos, que vão desde o traço fino sem utilização de cor, a páginas mais trabalhadas, nas quais é a própria personagem mais nova que intervém a nível gráfico, intrometendo-se nas imagens, alterando-as, e passando, deste modo, a fazer parte da “história” de um modo pouco habitual.

A nível do conceito (ou ideia) do projeto, foi destacada precisamente a originalidade dessa presença invisível, o modo como a autora trouxe para as páginas uma personagem que consegue estar presente de uma forma “gráfica”, umas vezes de modo mais subtil, outras de modo mais descarado (riscando, pintando, colando autocolantes sobre as páginas criadas pela própria irmã). O júri considerou interessante o modo como a voz da irmã mais velha se cruza com a presença desta mais nova, num jogo bem humorado que é, às vezes, de conflito, outras se aproxima do diálogo e outras, ainda, revela a ternura e cumplicidade que une as duas personagens.

Não sabendo se o livro terá um componente autobiográfica verdadeira, considerou-se, de qualquer modo, que a autora foi capaz de construir um ambiente narrativo credível e, com delicadeza e vivacidade, foi também capaz de criar (ou revelar) a relação de proximidade entre as duas personagens. O texto curto, coloquial, com sentido de humor, contribuiu de modo eficaz para essa construção, assim como o universo gráfico da autora, depurado e aparentemente simples, mas revelador de um trabalho consistente e de um potencial narrativo que o torna merecedor de publicação.

O Júri foi constituído por Kitty Crowther, Isabel Minhós Martins (em representação da editora Planeta Tangerina) e Paula Estorninho (em representação do Município de Serpa).



quinta-feira, 29 de outubro de 2015

O Dicionário do Menino Andersen (já nasceu)







O menino Andersen era um grande inventor e não andava nada satisfeito com as definições de palavras que lia no dicionário. Por isso decidiu começar a escrever um dicionário novo, um dicionário que entusiasmasse os seus amigos.
Eis uma entrada da letra m:
MOSQUITO: animal que está mal sintonizado.

Gonçalo M. Tavares encontrou-se com Andersen, ainda menino, e criou um dicionário inesperado sobre as coisas (e as palavras) que existem à nossa volta.

Ao texto de Gonçalo M Tavares juntam-se as ilustrações de Madalena Matoso, num livro que vai entusiasmar leitores de todas as idades.

Título: O Dicionário do Menino Andersen
Texto: Gonçalo M. Tavares
Ilustrações: Madalena Matoso
ISBN: 9789898145697
PVP: 13.90€

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

OS CARTAZES SAÍRAM À RUA! / THE POSTER FESTIVAL




Está a decorrer a Festa dos cartazes na loja do Planeta Tangerina.
Até dia 4 de Novembro todos os cartazes e posters estão em promoção.
(E atenção temos novidades…)


****

We prepared a big Poster Festival in our on-line shop.
Until the 4th of November, all our posters are on sale at discounted prices.
Check out: we have new images for sale.


quarta-feira, 14 de outubro de 2015

O Menino Andersen


sexta-feira, 9 de outubro de 2015

NOTÍCIAS DE SERPA


























Estamos muito contentes com o nível de participação nesta 1.ª edição do Prémio Internacional de Álbum Ilustrado de Serpa (uma parceria entre a Câmara Municipal de Serpa e o Planeta Tangerina). Encerrada a fase de entrega de propostas, podemos anunciar que o secretariado recebeu 204 propostas de 20 países (Portugal em 1.º lugar, com 74 trabalhos; seguido de perto de Itália, com 70 trabalhos; Brasil e Espanha em 3.º e 4.º lugares).
Chegaram trabalhos um pouco de todo o mundo (Coreia, Guatemala, China, México, Argentina ou Irão), o que nos faz acreditar que as ideias e as abordagens serão variadas, como se espera e deseja... e que a competição será muito renhida!

O júri desta 1.ª edição será constituído por:
Kitty Crowther, autora/ ilustradora, vencedora do Prémio ALMA em 2010;
Isabel Minhós Martins, em representação do super team Planeta Tangerina!;
e Paula Estorninho, em representação do Município de Serpa.

A decisão do júri será anunciada no dia 30 de outubro, através dos sites da entidades organizadoras. Mantenham-se atentos...

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Algumas imagens do Tabook

Gostámos muito da pequena cidade de Tábor e gostámos muito do Tabook (o festival organizado pela editora Baobab que se realiza nesta cidade Checa).

 














Encontrámos em Tábor um ambiente mesmo bom, com organização e descontração nas doses certas, uma programação interessante a acontecer por toda a cidade (galerias, bares, livrarias) e uma comunidade local envolvida em todas as etapas (montagens, receção dos convidados, ajuda nas traduções). Um exemplo de coisa que funciona.

 












































 

Grande parte das atividades, incluindo a grande feira de pequenos e médios editores, teve lugar no espaço de uma antiga fábrica de cerveja, um edifício enorme e meio abandonado, junto à torre que resta do antigo castelo medieval.

Ainda não estava um frio de rachar, mas já se sentia a sua aproximação.
E por todo o lado crianças, muitas, muitas crianças.


 













































Aproveitamos para agradecer à Klára e à Yulia, as nossas guias e tradutoras de serviço, que tão bem representam a Língua Portuguesa em terras checas.