sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Treinos



quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

O Natal não são só novidades (2)

O "Lá fora" esperou ansiosamente pelo equinócio da primavera para se apresentar aos leitores. Ainda não passou por nenhum solstício de inverno (nem pelas festas que o sucedem) e seria uma pena que fosse esmagado pelas novidades um pouco eufóricas desta quadra.























Se não o virem nos lugares com mais destaque das livrarias, perguntem por ele. Porque é também um livro que, apesar de não ser uma novidade, é novo. E tem informações sobre a nossa natureza, as nossas espécies, os nosso lugares. E foi criado por uma grande equipa de biólogos (astrónomos, geólogos, botânicos, meteorologistas, ornitólogos, mamólogos, herpetólogos), todos eles portugueses, grandes especialistas nas suas áreas. E porque tem ilustrações (esmagadoras!) de Bernardo P. Carvalho.

Já agora, informamos: a primeira edição do "Lá Fora" esgotou em poucos meses. E a segunda edição, revista e melhorada como qualquer segunda edição que se preze, está já a caminho das melhores livrarias.

O Natal não são só novidades (1)

Pequeno lembrete para lembrar livros que não saíram nas semanas que antecedem o Natal e que merecem direito de antena, espaço de prateleira e, claro, a atenção dos leitores:




Nem sempre está arrumado na secção certa das livrarias.
Em algumas lojas é normal vê-lo junto a livros para crianças dos 3 aos 5 anos, entre livros de princesas da Disney ou livros de capa grossa made in China, com ratos e coelhinhos. O Edgar tem bom feitio e não vai desarrumar a loja toda por não estar no sítio certo, mas vocês, leitores persistentes, leitores que não desistem à primeira, não deixem de o procurar. Se não o virem, perguntem por ele, peçam-no, insistam.  Não se vão arrepender. Porque o Supergigante é um livro fantástico e não somos apenas nós a dizê-lo:

Sara Figueiredo Costa (Atual, Jornal Expresso, 12/07/2014):
O segundo romance de Ana Pessoa merece a repetição de todos os elogios. Em “Supergigante” uma narrativa onde a perda e a descoberta do primeiro amor se cruzam numa corrida, confirma-se o domínio do ritmo, o trabalho da linguagem e o desassombro no tratamento de temas difíceis. Bernardo Carvalho ilumina algumas passagens com ilustrações a preceito.


José Mário Silva, 26/07/2014 ***** 5 estrelas pelo jornal Expresso:

(...) o certo é que no fim, ou no princípio, a ordem não interessa, tudo se organiza e encaixa e faz sentido, é esse o milagre maior deste livro, tornar o caos da adolescência não só palpável, mas compreensível, belo na sua fragilidade, consegue-o a prosa subtilíssima e inteligente de Ana Pessoa, os seus diálogos tão verosímeis, mas também as ilustrações de Bernardo Carvalho, manchas de cor e silhuetas que captam as atmosferas certas (...)


Ana Dias Ferreira, 26/07/2014 ***** 5 estrelas pela revista Timeout:
Contado como uma torrente, uma corrida inquieta de um adolescente revoltado que é retratado nas ilustrações também irrequietas de Bernardo Carvalho, "Supergigante" está cheio de perda, mas também de amor, provando o que escreve logo no início que “o fim é o princípio de outra coisa qualquer”. E o que se torna impressionante, sobretudo quando se escreve para jovens leitores (...) é a forma como Ana Pessoa consegue exprimir a revolta por um mundo que parece não fazer sentido dando-lhe também uma toada de esperança.


Mais Supergigante, aqui. 

"Daqui ninguém passa!" (por aí a fazer estragos)


No Cadeirão Volaire, Sara Figueiredo Costa fez um aviso à navegação, dizendo que o "Daqui ninguém passa!" é um dos grandes livros do ano. Será?

No Bicho dos Livros, Andreia Brites diz que o "Daqui ninguém passa!" é qualquer coisa. Será?

O "Daqui ninguém passa!" também passou pelo jornal i, obrigando a jornalista Ana Kotowicz a "fazer parte de um movimento revolucionário pela defesa de igualdade entre as páginas pares e ímpares".

Quem anda há anos nesta coisa dos jornais e das revistas, sabe bem a importância de aparecer numa página ímpar. "Tem mais leitura" dizem uns. "É para onde os olhos fogem primeiro" dizem outros. "E são as mais caras" acrescenta um vendedor de publicidade. Seja qual for a explicação, há nesta história um general —  no fundo um pequeno ditador — que queria guardar as páginas ímpares deste livro só para ele. Nas folhas da esquerda podia andar quem quisesse, agora passar para o lado direito? Nem pensar. Claro que estas coisas das ditaduras nunca correm muito bem e as revoluções acontecem. Uma história absurda de comer e chorar por mais.


ABZZZ no Deus Me Livro


























Andreia Rasga escreveu as últimas linhas deste texto já de olhos fechados. Ninguém resiste aos poderes do ABZZZ:

Um teste à resistência das pálpebras em forma de abecedário. Uma luta contra o sono de A até Z. Um ABC ensonado cuja grande e poderosa missão é embalar até adormecer. Tal qual como acontece com o título do livro.
ABZZZZ…” (Planeta Tangerina, 2014) é um álbum ilustrado com poderes. No início, ou seja na letra A, todos mantemos os olhos bem abertos, mas, de bocejo em bocejo, o cérebro vai deixando o dia, as estrelas vão iluminando a noite e, mesmo quem finca-pé, como o gato, acaba por hibernar.

Ler a continuação no Deus Me Livro.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Invasão no DN!


Este sábado, o suplemento Mais Artes do Diário de Notícias sofreu uma invasão!
Com a garra a que já nos habituaram, as personagens do livro "Daqui ninguém passa!" entraram pela suplemento cultural adentro, perturbando o normal funcionamento das páginas e da informação séria que lá se encontrava.

Pedimos desculpa aos leitores do DN mas, é um facto, estas personagens estão absolutamente descontroladas e andam por aí  fazer diabruras, a pintar a manta ou o caneco, como lhe queiram chamar...

Aproveitamos para agradecer à jornalista Marina Almeida por lhes ter franqueado a entrada com tanta simpatia, evitando ajuntamentos ruidosos na capa, manifestações, confusões, palavras de ordem e lixo no chão... Uma multidão em fúria já se sabe do que é capaz!























segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Na Colômbia: "Irmão Lobo" entre os melhores do ano

A edição colombiana de "Irmão Lobo" foi escolhida pela revista cultural Arcadia, da Colômbia, como um dos melhores livros de 2014.






Pocas veces el derrumbe familiar esabarcado con ternura. Tal es el caso de Hermano Lobo, una novela juvenil escrita por la portuguesa Carla Maia de Almeida, ilustrada por su coterrâneo António Jorge Gonçalves, traducida por Jerónimo Pizarro. La historia es contada por Bolota, la hija menor de un matrimonio desgastado, y quien tiene visiones del mundo que no por ser infantiles dejan de ser particulares: piensa, por ejemplo, que su padre es algo así como el comandante de una triba, y tiene certeza de que a los 8 años el único tiempo que entendia era el del microondas. Su voz recorre todo el relato y, sin embargo, se bifurca: las páginas azules, en las que cuenta cómo empezó el debacle familiar, son intercaladas por capítulos en páginas blancas, donde déscribe, de forma lineal, un viaje en carro que hizo con su padre en busca de una casa en medio del campo. Las ilustraciones, además, son inquietantes: siempre en azul, negro y blanco, muestram escenarios vacíos, dormidos, melancólicos, que se complementam con el relato en el terreno de la memoria.


Parabéns Carla, parabéns António!
Parabéns também a Jerónimo Pizarro pela excelente tradução para espanhol.

"Hermano Lobo" está editado na Colômbia pelo Taller de Edición Rocca.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Jogos de tabuleiro

O Planeta Tangerina, em colaboração com a Morapiaf, desenvolveu dois jogos de tabuleiro.

Savannah Café
Uma corrida entre a gazela, o leão e o hipopótamo. A gazela é muito rápida mas tem de fugir do leão. O leão é feroz mas assusta-se com o rugido do hipopótamo. O hipopótamo é lento mas nada o faz parar. Quem chegará primeiro?




Space Walk
Naves em órbita que não podem cair nos buracos negros. 
Em cada planeta estão naves de diferentes jogadores. A primeira nave avança uma casa, a segunda duas casas, a terceira três casas e assim sucessivamente. Será que alguma vai cair num buraco negro?























Para dias de frio e chuva bem passados!
saber mais aqui e aqui.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Mais da festa













A nossa festa é a vossa festa








Adultos de cócoras durante horas?
Tesouras e papéis pelo chão?
Tubos de cola sem tampa?
Meninos a recortar papéis sem arredar pé?
Meninos sentados, de gatas, deitados, de barriga para o ar?
Meninos e pais a trabalhar?
Famílias inteiras a inventar histórias (acocoradas)?
Crianças a correr (porque nos dias de festa se corre)?
Adultos a conversar (com crianças a correr à volta)?
Mães entusiasmadas que não largam a tesoura (esta é minha!)?
Papéis por todo o lado?
Fatias de bolo e tarte?
Meninos a querer fugir dos ateliers e pais a querer ficar?
Um pouco de caos? (porque é dia de festa)

É uma festa do Planeta Tangerina com certeza.
No sábado, na SMUP, foi assim.
Venham mais vezes, a nossa festa é a vossa festa!

(E muito obrigado por terem vindo)








No Expresso


Esta semana, os críticos do suplemento "Atual" do jornal "Expresso" recomendam alguns livros como prendas de Natal. Sara Figueiredo Costa dá destaque ao ABZZZ:



quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Made in China

Diz quem sabe que o mercado chinês de livros infantis é ainda muito tradicional. Que as mães lêem aos filhos os livros, quase sempre antigos e com fortes mensagens educativas, da sua infância, e que às livrarias chinesas chegam apenas os títulos estrangeiros que trazem já grandes prémios colados na capa. Mas algumas editoras começam a abrir exceções. E a editora de Pequim que decidiu editar quatro livros do Planeta Tangerina de uma só vez foi corajosa. Porque apesar de alguns destes livros trazerem prémios internacionais ("A Ilha", por exemplo, traz um selo Opera prima da Feira de Bolonha), não deixam, todos eles, de ser livros mais alternativos, com ilustrações menos convencionais e textos que nem sempre começam com "Era uma vez" ou apresentam morais muito evidentes.
O editor chinês responsável pela escolha deste catálogo acredita que os "novos" pais chineses têm hoje uma atitude diferente em relação aos filhos e procuram estar a par do que se faz de novo, mas tem noção do risco que corre (e por isso é tão corajoso).
Pode ser que seja apenas uma questão de moda ou de tendência de consumo, pode ser que não...  Por aqui, ficamos a torcer para que os leitores chineses gostem de sentir esta diferença e se deixem transformar por ela. Só assim será possível a esta e outras editoras continuar a abrir caminhos novos na edição para a infância.

Não sei como se diz "boa sorte" em chinês, mas se soubesse era isso que lhes diria.

























Ao contrário dos livros do Planeta Tangerina, que fazemos questão de imprimir sempre em gráficas portuguesas, estes são mesmo made in China.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

(E assim se resume a vida)
































Resultado do atelier "Daqui ninguém passa (sem dar voz a estes senhores)".
Festa do Planeta Tangerina na SMUP, Dezembro 2014.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Menu para sábado




























Estamos a preparar para a Festa do próximo sábado uma grande tarde de ateliers.
Para que saibam ao que vêm, do menu consta o seguinte:

RETRO-PROJE-TA-TE!
Um atelier de ilustração em que cada artista retroprojeta, orgulhoso, para toda a sala, a imagem por si criada.

DAQUI NINGUÉM PASSA (sem dar voz a estes senhores)
As personagens do livro "Daqui ninguém passa!" também vão dar um salto à SMUP. Neste atelier vamos dar-lhes palavras, silêncios, gritos, canções, o que nos apetecer.

ESTÁ NA HORA do ABZZZ
Quando chegar a hora da sesta, não obrigamos ninguém a dormir... mas quem quiser deitar as suas personagens em caminhas confortáveis, encontrará aqui todo o material necessário: lençóis, almofadas, edredons...

FAZ CLAP
Clap, Doing, Bong, Tchhhh... Inspirados pelo "Livro Clap", vamos ver o que pode acontecer enquanto se abre e fecha um livro...

DIA POSITIVO
Com acetatos, fita-colas, canetas e o que mais houver à mão, vamos criar diapositivos, que é como quem diz imagens transparentes para projetarmos numa tela. Todos precisamos muito de dias positivos, é ou não é?

CRIATURA INDEPENDENTE
E para quem estiver mais virado para trabalhar em modo livre, temos esta proposta em que criaturas independentes criam outras criaturas independentes...

 *********
A ideia é que, durante a tarde, os participantes vão rodando pelas várias propostas, experimentando o que lhes for apetecendo.
A quem não apetecer nada disto, está no seu pleno direito! É sábado.

Lá vos esperamos...
Já este sábado, dia 6/ 12, entre as 16.00h e as 19.00h, na SMUP (junto à estação da CP da Parede).

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

No sábado vai haver festa


Amigos, 
vem aí mais uma festa do Planeta Tangerina!
Durante a tarde do próximo sábado, venham até à SMUP: entre as 16.00 e as 19.00 vamos ter vários ateliers a decorrer, a habitual mesa de comes-e-bebes-que-desaparece-num-piscar-de-olhos e uma banca com livros e ilustrações a preços de amigo. Venham ver todas as novidades ao vivo (porque não são poucas) e participar nos ateliers abertos durante toda a tarde.
Tal como ano passado esperamos por vocês na SMUP (junto à estação da Parede).
Até sábado!

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Ana K Supergigante Pessoa e os seus leitores

















Por muita imaginação que tenha (e por muitas visitas que já tenha feito), sempre que um autor transpõe o portão de uma escola não é capaz de adivinhar o que se passará lá dentro. Quando o convite parte da escola, dos professores ou dos próprios alunos, os encontros são quase sempre felizes. O trabalho prévio a partir dos livros, que não passa necessariamente por um estudo "escolar" das obras, mas muitas vezes apenas pelo puro prazer da leitura e da partilha, dá origem a uma curiosidade com verdadeiros super poderes.




















Foi o que aconteceu esta semana nas escolas por onde passou Ana Pessoa, onde os alunos arriscaram ir além das perguntas mais ou menos da praxe que se fazem nestas ocasiões, para expor os seus pontos de vista como leitores e também as suas experiências e dificuldades quando são eles próprios chamados a escrever. 































Hoje, na escola profissional ASAS, no centro de Lisboa, Ana Pessoa foi de novo surpreendida. Desafiados pelo professor da disciplina de Sociologia, os alunos do Curso de Animação Cultural prepararam um espetáculo a partir do livro Supergigante, fazendo subir ao palco um Edgar desdobrado em muitas vozes.
E, claro, depois dessa fantástica visão de um Edgar ofegante e multiplicado por vinte, a manhã só poderia dar para muitos quilómetros de conversa...

............
Amanhã, sábado, dia 30/11, às 16.ooh, Ana Pessoa despede-se dos leitores (até à próxima), com um encontro informal na Biblioteca Municipal de Cascais, Casa da Horta (ali mesmo ao lado do mercado de Cascais). Vão até lá e façam-lhe perguntas. Com as perguntas dos leitores pode nascer uma boa conversa.

Andar por aí (espalhando a palavra)

Ana irá a Cascais, Yara estará em Sintra, Madalena rumará a Almada, Isabel lerá em Lisboa.

Este fim-de-semana andaremos espalhado(a)s pelos arredores de Lisboa.

Dia 29, às 9h30, na Biblioteca Municipal de Sintra, Yara Kono fará uma oficina sobre o Onda Pequenina.

Dia 29, às 15h, na Biblioteca Municipal de Almada, Madalena Matoso, fará um atelier aberto a famílias sobre o "Com o Tempo".

Dia 29, às 16h, na Biblioteca Municipal de Cascais (Casa da Horta), Ana Pessoa conversará com leitores sobre o Supergigante, o Caderno Vermelho da Rapariga Karateca e outras coisas que vierem à baila.

Dia 30, às 11h, na Livraria Orfeu Mini (Campo de Ourique, Lisboa), Isabel Minhós Martins vai ler o fabuloso diálogo do És Mesmo Tu?

Caso não possam estar nos 4 sítios ao mesmo tempo, escolham o que estiver mais perto. Visitem-nos.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

CLAP, CLAP palmas para os leitores!


Na Coleção de Cantos Redondos do Planeta Tangerina surge mais um projeto que explora o lado tridimensional do livro e as suas potencialidades enquanto objeto.
 
Dirigido aos leitores mais pequenos, o Livro Clap joga com a ação de abrir e fechar as páginas, chamando os leitores a reproduzir esse movimento para fazer mexer pessoas, animais, instrumentos musicais e outros objetos.  


























O Livro Clap é para abrir e para fechar. 

Porque cada vez que o abres e fechas há qualquer coisa lá dentro que se mexe e faz barulho:
 
Flap, flap… uma borboleta que bate as asas.

Fomfim… um acordeão que estica e encolhe.

Bong, bong… um rapaz que toca bombo com toda a energia.

O Livro Clap não precisa de pilhas nem de bateria, só precisa das tuas mãos, uma de cada lado.




segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Este livro novo faz "Clap!"/ A new book is coming: Clap!

Abram alas, batam palmas, vem aí o Livro Clap, um livro verdadeiramente capaz de transformar os leitores... ora espreitem!



Um grande obrigado a todos os leitores que fizeram Clap connosco: Ema, Beatriz, Gabriela, Patrícia, Samuel, Diogo, Margarida, Sara, Clara, Maria, Simão, Teresa T., Maria R., Teresa R., Ricardo, Miro e Yannick! Foram todos fantásticos...

ABZZZZ... na revista Blimunda





































A revista Blimunda pode ser lida na íntegra no site da Fundação Saramago, aqui.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Leitores supergigantes, preparem-se: Ana Pessoa vem aí!


Durante a próxima semana, Ana Pessoa, autora de "O caderno vermelho da rapariga karateca" e "Supergigante" vai conversar com os alunos do Colégio Amor de Deus (em Cascais), com os alunos da Escola Secundária Fernando Lopes Graça (na Parede) e ainda com as turmas dos cursos profissionais da escola ASAS, em Lisboa.

No sábado, dia 29/ 11, às 16.00h, poderemos ouvi-la na Biblioteca Municipal Casa da Horta, em Cascais, onde estará presente para uma conversa informal com os leitores.
(Marquem já na agenda: oportunidade a não perder).





















Ana Pessoa vive na Bélgica desde 2007, onde trabalha como tradutora.
Premiada em várias edições do Concurso Jovens Criadores, ganhou, em 2012, o Prémio Branquinho da Fonseca com "O caderno vermelho da rapariga karateca" (modalidade juvenil); já em 2014, publicou a sua segunda obra, "Supergigante", que mereceu o aplauso da crítica e está prestes a ser editada no Brasil. 
Ambos os livros estão publicados pelo Planeta Tangerina na coleção "Dois passos e um salto".