terça-feira, 5 de Março de 2013

Este país não é para miúdos





























Miguel Gomes ocupou o jornal Público.

Editor convidado da edição de aniversário, trouxe duas regras para o mundo das notícias:
1) todas as fotografias só seriam publicadas depois de pintadas por crianças (50 crianças de uma escola primária fizeram o que quase todos gostamos de fazer às fotografias dos jornais de papel — acrescentaram bigodes, borboletas e sangue a escorrer);

2) 12 convidados escreveriam um texto inventado como continuação de notícias reais (partindo da ideia "o que fica o leitor a pensar depois de ler uma notícia?")

A ficção colou-se às notícias, os leitores estão do lado de lá, questiona-se verdade / realidade / criação / mentira (e isto tudo por apenas 1,10€).

No editorial, Miguel Gomes escreve:
"Vai ficar tudo um bocadinho desarrumado, mas sempre me quis parecer que a desarrumação é o primeiro passo para nos fazer pensar em como voltar a arrumar, de uma mesma maneira ou de outra..."

Sem comentários: